terça-feira, 12 de novembro de 2013

Miss Universe 2013

Este ano o concurso de Miss Universe foi um tanto quanto atípico, onde a Miss Universe 2012, Olivia Culpo passou a coroa. A 62a edição do certame ocorreu pela primeira vez em Moscou, na Rússia e foi cercado de controvérsias. A primeira delas foi pelo fato do país sede ser nitidamente contra os homossexuais, que são grande parte do público que acompanha e prepara as misses. Fora isso, os problemas políticos da Rússia com alguns dos países da Europa, fizeram com que vários desistissem do concurso. Entre estes países o, sempre meu franco favorito, Kosovo que ficou de fora, isso em função de Mirjeta Shala (Miss Kosovo 2013) ter seu visto negado. Nesse mesmo ritmo, participantes da Albania e Georgia também desistiram, o que tirou parte do brilho do evento na minha opinião. Mesmo com tantas polêmicas o concurso foi bom. Um cenário bonito, um nível bom de candidatas, a brasileira Jakelyne Oliveira fez bonito, embora estivesse com um vestido de gala de gosto estranho. Ela ficou em 5° lugar, embora, pela resposta final, acredito que ela merecesse a coroa. A vencedora foi a participante da Venezuela, Maria Gabriela Isler (foto), que a meu ver não foi merecedora. Menções honrosas paras as misses: USA (lindíssima, torci muito por ela), Ecuador (também linda), Switzerland (a exótica) e etc. Todavia, fiquei feliz que a coroa ficou com ela ao invés da Miss Spain por motivos... Hummm... Pessoais (Risos). Só digo que ela ficou em segundo só porque Kosovo não estava na competição. No mais, foi um concurso satisfatório e de acordo com as especulações, ano que vem o concurso será aqui no Brasil novamente. Que venha 2014 e uma Miss Universe do Kosovo.

Lucas Rodrigues

domingo, 29 de setembro de 2013

Miss Brasil 2013

Embora com pouco tempo para escrever no blog, hoje venho comentar os resultados do concurso de Miss Brasil 2013 que aconteceu em Belo Horizonte - Minas Gerais. Vou ser franco em dizer que nenhuma das candidatas me chamou a atenção de modo especial esse ano. Achei todas relativamente niveladas e com poucas condições de levar o Brasil a um possível título no Miss Universe 2013, que será em Moscou - Rússia. As candidatas do Rio Grande do Norte, Ceará e Paraná eram as mais aceitáveis, mas como era de se esperar, nenhuma delas levou a coroa. A Miss Rio Grande do Sul, a meu ver, era a mais feia empatada com a Piauí... O que é uma pena, uma vez que nosso estado tem tradição no certame. A vencedora foi a candidata do estado do Mato Grosso, Jakelyne Oliveira (foto) que de todas não era a mais bonita, mas antes ela que a arrogante Miss Minas Gerais que ficou em segundo lugar. O concurso manteve o formato, decoração de sempre e atrações manjadas, ou seja, aqueles malditos dançarinos que cismam em querer aparecer mais que as mulheres. Vale a pena lembrar que sempre colocam também alguma atração nacional chata. Algumas vezes os apresentadores se perderam durante o evento, sendo que uma dessas situações, o telepronter apagou deixando o lindo (e sem sal) Sérgio Marone na mão, assim sendo amparado pela Renata Fan. Não acredito que poderemos melhorar muito a vencedora a tempo de fazer bonito no Miss Universe. A “Clone de Bruna Marquezini”, como já chamam Jakelyne, terá menos de um mês para se preparar, revelando assim a falta de tino da organização do Miss Brasil para preparar as moças. A torcida em dezembro vai continuar pelas estrangeiras e espero que a nossa candidata não faça tão feio.

Lucas Rodrigues

terça-feira, 11 de junho de 2013

Atropelamento

Nós pensamos sempre: “Nunca vai acontecer comigo...” Pois é, mas aconteceu. Como alguns de vocês devem saber, nesta segunda-feira (10/06) pela manhã por volta das 7h eu fui atropelado na Avenida Nonoai, no Bairro Teresópolis. Eu estava indo para o trabalho, não queria me atrasar, eu estava apressado e um ônibus da linha R4 me atingiu na faixa de segurança. Machuquei-me bastante, em especial a cabeça (que inchou muito – e ainda está inchada), onde perdi muito sangue no corte que abriu na minha nuca e do lado esquerdo da minha cabeça (levei pontos). Com a batida eu perdi a visão do meu olho esquerdo (o que me deixou tenso), só voltei a enxergar horas depois. O ônibus passou sobre a minha perna e machucou meus dedos do pé e o tornozelo (deixando meu tênis com as marcas dos pneus). Vocês não tem ideia da força do impacto, era como se tivesse levado um tremendo soco. Não desmaiei, mas quase perdi a consciência quando vi que estava perdendo sangue. Muitas pessoas me ajudaram, mas infelizmente não lembro o nome de nenhum deles para poder agradecer, de qualquer forma: “Obrigado!”. O pobre motorista não teve culpa, pois eu olhei somente para um lado antes de atravessar, pois estava com pressa. Ele estava mais aflito que eu e me ajudou em tudo, até porque se ele não puxasse o ônibus para a esquerda teria me acertado em cheio. Quando bati minha cabeça no vidro, minhas coisas voaram longe... Um susto enorme, isso sem contar a dor. Fui de ambulância para o pronto socorro e constatei que tive um traumatismo craniano leve, o que explica o inchaço e a dor forte. Descansei o dia todo, mas mesmo assim estou zonzo. Quero agradecer muito aos que se mostraram preocupados com meu estado e que oraram por mim ao saber do acontecido. Estou melhorando... Bem machucado ainda, mas o ônibus ficou pior que eu... (Risos) Ser cabeça-dura tem suas vantagens (:D).

Lucas Rodrigues

terça-feira, 14 de maio de 2013

O Pequeno Álvaro


Como eu contei na postagem anterior, estou trabalhando numa biblioteca escolar. Estou bastante feliz e contente em poder aplicar tudo que aprendi ao longo dos anos na faculdade. Contudo, hoje fui surpreendido por uma situação. Aconteceu durante a visita dos alunos menores, no que seria equivalente a um nível anterior ao jardim de infância. Eu estava recebendo os alunos e olhando os livros que os pequenos queriam levar para casa. Um deles se aproximou de mim e perguntou: “Tu é novo aqui, né? Qual teu nome?” – Eu respondi e perguntei o nome dele – “Meu nome é Álvaro, prazer em conhecê-lo...” Posso dizer que achei ele uma fofura, querido e educado e devia ter uns 4 ou 5 anos. Enquanto os outros brincavam e falavam alto (o que é natural nessa idade), o Álvaro estava bem tranquilo folhando um livro do Backyardigans. Sentei-me ao lado dele e perguntei se ele já sabia ler e ele me respondeu que não, disse que os pais dele liam para ele. Como o pequeno tinha muito interesse no livro, perguntei se gostaria que eu lesse a pequena história e respondeu: “Claro que sim! Por favor!” Enquanto os outros continuavam a brincar, ele ficou atento enquanto eu lia a historinha e pareceu bastante contente. Não tive tempo de contar até o fim, pois o sinal tocou. Ele pediu que eu lesse o resto na próxima visita deles na biblioteca e foi se juntar aos outros colegas. Levantei-me e já ia organizar os livros que eles haviam deixado para trás, foi quando Álvaro voltou correndo do outro lado da biblioteca e me abraçou forte na altura dos joelhos, disse: “Muito obrigado por ler para mim, tu é meu herói da biblioteca!”. Eu me contive para não me emocionar com tamanha demonstração de carinho... Tão pura, tão singela, tão espontânea... Passei a mão na cabeça dele e disse: “Eu que agradeço Álvaro...”. E foi aí que eu me senti realizado como profissional, como pessoa, como futuro pai.

Lucas Rodrigues

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Colégio João XXIII


Já não é mais segredo que estou trabalhando num novo lugar. Pois é, a vida (que já não aguentava mais) de Facebook, ver Sessão da Tarde e jogar vídeo game já estava me cansando. Agora faço parte do Colégio João XXIII (http://www.joaoxxiii.com.br/), onde trabalho na biblioteca desde o dia de hoje, e onde posso aplicar tudo que aprendi na UFRGS nesses últimos anos. Adorei o ambiente, as atividades, os desafios, os alunos (que são fofos e atenciosos) e os colegas, que são ótimos. Agradeço a Eliane Santa-Brígida que me recebeu de braços abertos e que, muito carinhosa, me ensinou quase toda a rotina da biblioteca hoje, assim como a Michele Dall Agnol e a Dedy Cabrera que eu reencontrei lá. Achei tudo excelente! Só estou ou pouquinho cansado agora no fim do dia, mas isso é comum até que eu pegue o “ritmo”. No mais, espero fazer um bom trabalho e fazer com que a unidade cresça junto comigo... Posso dizer que a Professora Eliane Moro vai ficar orgulhosa em ver um Lucas que, antes avesso à Biblioteca Escolar, hoje é feliz com o que faz e entende a importância desse segmento graças a ela. Que boas histórias venham dessa parceria!

Lucas Rodrigues

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Esperança


Vocês já estão acostumados aos meus comentários referentes a leituras que faço, especialmente quando se tratam de livros do meu gosto. Hoje venho falar do terceiro volume dos Jogos Vorazes: Esperança (Mockingjay) de Suzanne Collins. Aqui no blog eu já comentei os excelentes antecessores deste que, em minha opinião, deixa um pouco a desejar. A história continua boa, trazendo Katniss Everdeen (que não me convenceu como personagem principal) e Peeta Mellark (que poderia ser o protagonista principal facilmente) num mundo em guerra, após a sobrevivência deles em dois Jogos Vorazes subsequentes e a destruição do Distrito 12. A luta deles contra a Capital é um pouco maçante e o fim do livro se salva nas últimas três folhas. Eu achei bastante previsível grande parte do livro, especialmente por entender bem o gênero infanto-juvenil, no qual eu escrevo também. Algumas mortes me surpreenderam, mas mesmo assim a história parece ter sido escrita por outra pessoa. Representou-me que a história dos Jogos Vorazes foi esticada para caber em três volumes o que prejudicou a excelente narração de Suzanne Collins. No mais, a leitura é boa e é possível aproveitar e se manter preso esperando uma reviravolta, que na verdade não ocorre. Sugiro a leitura, mesmo havendo erros de digitação (de nomes de personagens - pasmem) no livro. De qualquer forma, a autora está de parabéns por nos dar uma história tão rica, contudo, nunca será tão rica quanto os universos de C. S. Lewis ou J. R. R. Tolkien.

Lucas Rodrigues

terça-feira, 12 de março de 2013

Oz: Mágico e Poderoso


Preciso recomendar um filme que assisti essa semana: Oz: Mágico e Poderoso (Oz: The Great and Powerful). Achei excelente e ótimo de ver em efeitos 3D. Conta a história do Mágico de Oz, como pode se supor... Diferentemente do que se pode imaginar, o mágico é uma pessoa bastante egoísta e cheia de falhas de caráter. Ele revive de modo alegórico as situações da vida real as quais ele sempre fazia as escolhas erradas. Neste novo mundo ele se vê numa missão importante: matar a bruxa e se tornar rei do mundo de Oz. Diversas reviravoltas ocorrem e ele se vê impelido a mudar para assim salvar a todos os amigos que cultivou nesse novo universo. Eu tenho uma queda pelas vilãs e confesso que adorei a atuação delas nessa história. É um filme com gráficos maravilhosos e bastante fiéis aos livros que contam a história de Oz. Se tiver oportunidade de ir ao cinema por esses dias, assista a este filme, vale a pena! Clique aqui e veja o trailer. Espero que possam apreciar tanto quanto eu.

Lucas Rodrigues

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

The Legend of Zelda: Ocarina of Time


Não é segredo que eu adoro vídeo games. Tenho alguns consoles, todos ainda funcionando e me divirto muito com as aventuras que vivenciei na pele dos personagens; sem contar que foi através disso que aprendi e exercitei boa parte do meu idioma inglês. Jogo desde os dez anos e ao longo desse tempo tive a oportunidade de concluir vários jogos, entre eles uns que são históricos e que marcaram época. Entre eles estão: jogos do Mario em geral, Donkey Kong, Resident Evil, Pokémon, Final Fantasy, Mortal Kombat e etc. Contudo, um dos meus favoritos é da série Zelda: Ocarina of Time, relançado há pouco tempo para o console Nintendo 3DS. É sobre esse jogo que venho falar e recomendar hoje. É uma perfeita réplica (melhorada) do mesmo jogo lançado em 1998 para o console Nintendo 64. Aventura envolvente, épica e divertida. Para quem não sabe, a história do jogo se passa com Link, que cruza várias regiões de Hyrule a fim de salvar a Princesa Zelda, que dá nome ao jogo. Gráficos perfeitos, jogabilidade ótima, “chefões” clássicos... Tudo que um jogo precisa para fazer história. Se você tem um Nintendo 3DS, recomendo a compra do jogo. A diversão é garantida!

Lucas Rodrigues

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Polêmica das Árvores de Porto Alegre

Nos últimos dias se discutiu muito a questão da derrubada de mais de 100 árvores próximas ao Gasômetro na orla do Guaíba aqui em Porto Alegre. Como de costume, pessoas reclamaram e criticaram muito essa ação, tanto nas redes sociais, como nas ruas. Francamente, eu acho que é uma infelicidade toda essa derrubada, pois ficava muito bonita aquela área. Contudo, não serei daqueles que vai simplesmente atacar o prefeito, ou seja lá qual for a autoridade responsável. Essa manobra foi necessária e autorizada pelos membros competentes. Não vejo motivo para tanto estardalhaço, pois 100 árvores foram derrubadas, mas 400 mais serão replantadas. Acho somente que a frase usada pelo José Fortunati: “As pessoas não utilizam essas árvores” foi totalmente infeliz e mal colocada, fazendo assim aumentar ainda mais a polêmica. Repito que não gosto da ideia desse desmatamento, mas entendo que é um mal que vem para o bem, porque esta ação é parte da duplicação da Avenida Edvaldo Pereira Paiva e que vai desafogar o transito das vias que ligam ao centro. Não iriam cortar as árvores simplesmente por capricho, houve uma necessidade. Acho hipocrisia pessoas criticarem nosso trânsito e depois reclamar quando são tomadas providências para resolver o problema do congestionamento. Há aqueles que não acreditam que haverá replantio das mudas e que reclamarão de novo, contudo, diversos destes que falam, estarão bem felizes em seus carros, curtindo o seu ar-condicionado e dirigindo na avenida duplicada daqui a pouco tempo. É muito bonito reivindicar coisas e se dizer revoltado com a situação da arborização da cidade, todavia, não é bonito repetir o que os outros falam sem ter um real posicionamento. Essa é minha crítica principal sempre! Sei que há pessoas que são engajadas e realmente se importam, acho isso louvável; entretanto, me dá asco pessoas que fazem um discurso pró desenvolvimento sustentável e sequer colocam o lixo na lixeira.

Lucas Rodrigues

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Incêndio em Santa Maria


Luto: essa é a palavra que resume o que os gaúchos e os demais brasileiros sentem neste momento. Isso devido ao incêndio ocorrido na cidade de Santa Maria neste dia 27/01, na discoteca Kiss, que matou mais de 235 estudantes da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), deixando mais de 100 feridos. Tragédia essa que comoveu o país e o mundo. A mídia passou o dia inteiro de ontem noticiando e repercutindo os fatos e contando os mortos, após um show pirotécnico prender fogo na casa noturna. Mesmo sem ter conhecidos naquele lugar, a sensação que fica é a de perda, de tristeza, justamente por se tratar do povo gaúcho. Contudo, o que venho hoje ressaltar é a falta de respeito com que algumas pessoas demonstram nas redes sociais. A principal delas é a postagem e compartilhamento de amontados de corpos queimados do interior da boate... É lamentável! No entanto, as mensagens de apoio e de condolências às famílias são mais numerosas e demonstraram a preocupação dos brasileiros, sobretudo da sociedade gaúcha que se mostrou solidária e participativa neste dia fatídico. Que possamos aprender com essa tragédia e que erros e imprudências como essas não se repitam. Que os gaúchos somente ganhem as notícias internacionais por motivos de glória, não de tristeza.

Lucas Rodrigues