quarta-feira, 3 de junho de 2009

Disseminando mais que informação

Francamente, senhoras e senhores... Quem disse que Bibliotecário só estuda para fazer os outros calarem a boca e guardar livros em estantes? Quem disse que fazemos disciplinas de “Iniciação ao Shiu”, “Metodologia do Silêncio” ou “Aplicação de Frigidez em Bibliotecas”? Realmente quem pensa assim não imagina o quão diferentes podem ser os Bibliotecários e Bibliotecárias. Muito mais interessante seria dizer que aprendemos a ser o estereotipo sexual de muitos, embora nunca assumam. Foi se o tempo que o profissional da informação era um velho de gravata borboleta em um museu, ou talvez uma mulher velha com cabelo em coque, com uma cara amarrada, com a alma tão seca quanto às páginas de um livro. Isso não acontece mais, graças à “Dewey”*! Falo por mim e por meus colegas. Gente nova, bonita e, porque não, sensual... Afinal de contas, nós temos como dever disseminar a “informação”... Seja ela qual for.

Lucas Rodrigues

*Dewey: Criador do Código Decimal

2 comentários:

brindes disse...

Bravo! Bravíssimo! Adorei o seu texto Lucas, a propósito, tu escreves muito bem! Parabéns!

Abração!
Fábio Rodrigues

Pathi Gadita disse...

Mas que desenvoltura com as palavras!!!
Realmente os tempos são outros em relação a nós!

Postar um comentário