sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Ecossistema Biblioteconomia

Estudar Biblioteconomia é algo, no mínimo, engraçado. Há aqueles que detestam, criticam e nada fazem (mesmo tendo o poder para fazer); há aqueles que também criticam, mas geralmente estão de mãos atadas; há aqueles que estão perdidos no meio desses dois grupos e muitas vezes nem tomam consciência que a faculdade está prestes a cair na sua cabeça em função dos confrontos... No fundo, tudo isso é um grande “ecossistema” acadêmico, onde os estudantes tomam, não tomam, ou retomam partido em determinadas situações. Os colegas novos escolhem seus caminhos, geralmente no primeiro semestre, e desenvolvem seu papel ao longo dos seus quatro anos, ou mais. Não há vilões, ou mocinhos... Muito menos bruxas ou donzelas... Nós todos somos protagonistas de uma grande novela que é a Biblioteconomia na UFRGS. Eu, por exemplo, vezes sou mocinho, vezes sou vilão, depende do ponto de vista. O fato é que sempre vão existir aqueles que se unem a nós, ou contra nós. A vida é assim, pois graças a Deus temos diferenças e que bom que elas existem: o que seria da Grifinória, se não fosse a Sonserina. Pensem nisso!

Lucas Rodrigues

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Arte de engolir sapos

Quem nunca teve que fazer isso? Seu chefe está estressado e descarrega tudo em você, que por sua vez tem que agüentar firme; ou talvez ter que ouvir aquela sua colega te falar absurdos e para não perder a amizade, ter que se calar... Fazemos isso mais do que imaginamos... Levamos muito desaforos para casa, a fim de não criar conflitos. Acho muito importante a boa administração desse tipo de coisa. Conflitos são interessantes, pois resolvem muitos problemas, mas também podem causar fissuras irreversíveis nas relações sociais. Tenhamos calma no lido com essas pessoas fracas de espírito, ou sem nada para destacar em suas medíocres vidas. Engula “sapos” se for necessário... Mas saiba que a sobremesa que segue, é mais doce que você possa imaginar. Saiba que aqueles que nos fazem isso, em breve terão que engolir mais que animais... Terão que engolir espadas...

Lucas Rodrigues

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Reabertura da biblioteca

Depois de um mês com as “portas fechadas”, volto às atividades normais na minha “biblioteca”. Coração sarando, vida posta no prumo. Logo, os eventos, as festas, os convites, as pessoas, são todos bem vindos uma vez que agora estou disponível novamente, firme e forte para o combate. Para aqueles que estavam ansiosos por esse momento, digo que não se afobem, pois “a vida precisa de um equilíbrio, e a mente vai junto com o coração... Mas principalmente, a pessoa precisa ser verdadeira, e passar a sua mensagem para mundo” (GUIMARÃES, 2007)*... (risos). Então é isso! O Vestibular Lucas de Inverno começou, inscrições abertas por tempo indefinido, e nada como a Primavera, de Vivaldi (música atual do blog) para ilustar isso. Todo mundo tem chance, basta ser confiante, ter maturidade e bom-humor. Que comecem os jogos!

Lucas Rodrigues

*GUIMARÃES, Natália. Misses e Misters: como superar a derrota. Cidade do México : Miss Universe Press, c2007. 458 p. : il. color.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Miss Universe 2009

Que noite memorável essa do dia 23 de agosto. Presenciamos um evento histórico em que, pela primeira vez na competição, que um país leva o título de Miss Universo por dois anos consecutivos. Stefanía Fernández, Miss Venezuela recebeu a coroa da queridíssma Dayana Mendonza, também venezuelana. Com um Top 15 de alto nível, o concurso teve inúmeras e agradáveis surpresas: a Miss Kosovo, Marigona Dragusha que chegou ao maravilhoso terceiro lugar, tenho certeza que minha querida Zana Krasniqi deve ter adorado; a Miss Suécia (uma favorita minha desde o início) passou para Top 15; revelações num Top repleto de européias e muitas mais. Trajes típicos maravilhosos, como o a Miss China, que misturou o moderno com o antigo, ou a da Miss Peru, que era praticamente um monstro épico. A Miss Brasil, Larissa Costa, infelizmente (ou felizmente) quase nem apareceu. O evento, realizado nas Bahamas, deixou um pouco na desejar na questão de espaço físico para o evento, pouca criatividade na passarela, má posição de câmeras e Riyo Mori, Miss Universo 2007 (odeio ela) fazendo sua pergunta, via Skipe (que absurdo!). Contudo, foi possível se divertir e acompanhar tensos (os amigos e eu) esse grande concurso. E por ver Miss Kosovo, ao lado da Miss Venezuela na final, não tem preço... Melhor ainda é saber que a Espanha nem para as 15 passou... (Risos) Como sou mal!

Lucas Rodrigues

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Pérolas eletrônicas

Depois de mais de anos, decidi entrar num chat só para ver se ainda possuía as minhas habilidades de comunicação social. Não me surpreendi em entrar muito “lixo” (pessoas fúteis e absurdamente pornográficas). Porém, o que foge do normal é encontrar pessoas legais, que fazem valer a pena, e que dão sentido à arte de conversar. Pode-se dizer que são “pérolas no lixo”... Não é impossível encontrar essas pérolas, basta procurar e não se render às massas de pessoas ensandecidas por sexo. Posso dizer que achei com quem conversar e melhor ainda, redescobri as conversas agradabilíssimas no MSN, daquelas que duram por horas. É bom saber que há gente no mundo interessada em muito mais que sexo, drogas e Rock ‘n Roll.

Lucas Rodrigues

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Volta às aulas

Novamente, e finalmente, voltei às aulas! Esperava com muita excitação esse retorno à UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), ou HOGWUFRGS como os colegas e eu costumamos brincar. De fato, não é somente a lida com as matérias e assimilação de conteúdos que chamam nossa atenção nesse começo de semestre, mas sim a questão social. Conhecer novos colegas ou paqueras, fortalecer vínculos, frequentar as festas e se fazer presente onde se é solicitada a presença. Gosto disso, e nem sabem como me sinto bem voltando à FABICO (Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação) e integrando a Grifinória novamente. As idas e vindas do RU (Restaurante Universitário), enchem nossos olhos e nossos estômagos e nos deleitamos com as beldades e bizarrices encontradas por lá. É óbvio que nem tudo é alegria... Ver as mesmas pessoas que não gostam de ti, não é muito agradável, mas confesso que sinto falta de todos eles, inclusive dos “comunistas de botequim”... (risos) É nesse clima de alegria, que retomo minhas atividades como estudante de Biblioteconomia, ex-Mister e apresentador de programa na UFRGS, a fim de colher os ”frutos” (com mais de 20 anos... risos) desta terra fértil próxima à Ramiro Barcelos, esquina com a Ipiranga.

Lucas Rodrigues

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Valor das coisas

Bem dizem que as pessoas só dão valor as coisas e as pessoas, quando as perdem... Realmente isso é bem verdade. Contudo, o oposto também funciona: “Também deixamos de dar valor quando perdemos algumas coisas”. Em que me baseio para dizer isso? Na experiência própria e dos indivíduos que me cercam. Várias vezes, praticamente “pagamos” para nos livrarmos de algo que nos incomoda, e que anteriormente nos dava prazer, nos confortava. Muitas vezes algo que nos preenchia, nos é arrancado, nos faz falta, mas depois de um tempo pensamos: "estou tão melhor assim" e você acaba sentindo-se feliz e percebendo coisas que não percebia antes. Isso permanece até nós nos apegarmos em algo ou em alguém novamente, e o ciclo de valores recomeça. O mundo ficou louco? É o stress? É o eterno inconformismo humano que faz com que isso aconteça? Não sei... Deixo isso como objeto de estudo para os especialistas. Que os colegas da Psicologia, Sociologia e Antropologia resolvam esse enigma.

Lucas Rodrigues

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Academia social

É engraçado como qualquer lugar pode se tornar um ambiente de sociabilização. O ônibus, a sala de espera de consultório médico, a padaria, um banheiro... Dizem que até as catástrofes expõem as pessoas á níveis de contatos extremos. A academia não é diferente, e de muitos lugares que citei, esse talvez não seja tão inusitado. Contudo, é lugar único, onde pessoas têm um objetivo em comum: ficar bonitas; e em função disso tornam-se amigas. No meu retorno a academia essa semana foi assim, revi velhos amigos e instrutores. Um local repleto de gente legal e esforçada, que são um “colírio para os olhos”! Adoro esse lugar!

Lucas Rodrigues

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Gripe A

Senhoras e senhores... Pode ser ignorância minha, mas acho todo esse “circo” em torno da Gripe A (H1N1) uma grande “palhaçada”. De fato, é um vírus que nos é pertinente atenção, uma vez que essa gripe mata pessoas, porém não é para tanto alarde. É gente de máscara andando por todos os lugares e com medo de tocar nos outros, um exagero. No ônibus então, as velhas loucas (sempre elas) com a mania de “abrir uma frestinha”... Vão lá e escancaram todas as janelas à noite, dizendo sempre o mesmo: “Todo mundo respirando esse ar viciado”. Prefiro não comentar. Acho importante ventilarmos o ambiente, mas nunca partir para extremos, e se não estamos gripados, acabamos ficando em função disso. Não há motivo para pânico, adiarem aulas ou qualquer coisa do gênero; bastam cuidados básicos com a higiene, bom-senso e injeções de informação.

Lucas Rodrigues

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Reabilitação

Não sou nenhuma Amy Winehouse, mas estou na reabilitação e me saindo bem. Tirando o fato de protelarem minhas aulas na UFRGS (o que me frustra muito) em função da maldita Gripe A (H1N1), tudo segue nos conformes. Voltei à academia e as minhas aulas de dança, o que me ocupa e me faz espairecer. Passei por maus bocados, caros leitores, mas tudo passa... Logo a biblioteca abre novamente e os “usuários” ficaram satisfeitos com meu retorno, se é que me entendem... (risos). Agradecimentos especiais à: Andressa, Platão, Rafael, Luiz Felipe, Fábio e Léo, sem eles eu estaria triste ainda.

Lucas Rodrigues