sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Mentir é Feio

Mentira... O ato de mentir é, com certeza, algo digno de se envergonhar... Pior ainda é apoiar, acobertar ou ajudar a mentir. É certo que o ser humano é incapaz de viver se não falar mentiras, contudo, mentiras que muitas vezes não fazem mal a ninguém, ao contrário, acalentam. Entretanto, há pessoas frias, calculistas e manipuladoras que utilizam os outros como marionetes, apenas para ocultar seus feitos nada honrados. Registro aqui a minha indignação, não por mim (até por que não fui enganado), mas por um amigo que está sendo feito de idiota... E o pior, pessoas que ele confia mentem para ele. Espero que todas essas mentiras sejam desfeitas e que culpados por essa situação sofram as consequências. Lembre-se: "Omissão... é ação... Nunca se omita! Prefira dizer a verdade e lavar suas mãos diante da intriga!".

Lucas Rodrigues

Age of Mythology

Preciso comentar, e não somente isso, recomendar... Um jogo que não é mais tão atual, mas que é viciante. Age of Mythology é um jogo inspirado no Age of Empires, ou seja, tu formas um exército para batalhar contra os inimigos. Claro que para isso são necessários aldeões que captam recursos naturais (comida, ouro, madeira) a fim de contruir templos, bases, casas e fazendas. O jogo te prende do início ao fim, misturando história com mitologia, passando por gregos, atlantes, egípcios e nórdicos. Recomendo este para quem quiser horas de entretenimento e diversão.

Lucas Rodrigues

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Velhos Amigos

Como é bom reencontrar velhos amigos, não é verdade? O que seria do mundo se não fossem essas pessoas, que nos levam numa viagem divertida ao passado; fazendo assim com que a nostalgia tome conta do nosso ser. É fato que não podemos ver essas pessoas todo dia, uma vez que não visitam nosso círculo social com frequência, contudo sempre há tempo para uma conversa passageira, uma troca de novidades entre velhos amigos, que muitas vezes são o oposto de nós. Tenho um amigo que é bastante diferente de mim, e nos conhecemos há muito tempo. Ele, o Élton: loiro, baixo, invocado, turrão, tímido, que gosta de trevas (no bom sentido é claro); eu: moreno, alto (pelo menos mais que ele), paciente, simpático, extrovertido, que gosta de luz e de brilho... Por incrível que pareça é uma amizade que tenho há anos e, diferenças à parte, nos damos muito bem. Não convivemos muito desde que eramos pré-adolescentes, mas tive o prazer de reencontrá-lo ontem. Colocamos a conversa em dia e ficamos de organizar um evento e reunir os velhos amigos de escola. A única coisa que me vem a cabeça é: Puxa! Estou ficando velho...

Lucas Rodrigues

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Oito Sacos de Lixo

Já que estamos no embalo do Fórum Social Mundial, acho que podemos refletir sobre algumas coisas. Uma delas, foi a cena que me deparei essa tarde ao vir trabalhar. Estava chovendo forte quando eu olhei para o lado e vi uma velha senhora. Tinha idade para ser minha avó, com seus oitenta e poucos anos, contudo estava sob a chuva forte, com a expressão cansada. Ela carregava oito sacos gigantes, cheios com material reciclável. A idosa carregava quatro sacos até um ponto, os largava, e buscava os que ficavam para trás... Tudo isso na chuva! Já havia visto essa senhora antes, pois no inverno, quando eu estava indo cedo para aula, eu a via voltando carregada. Fico pensando o quanto esta mulher deve ter sofrido na vida dela. Mais uma dessas anônimas que nos fazem refletir. Impossível não compará-la: minha avó estaria em casa naquele horário, descansando após o almoço... Ou talvez se preparando para ir ao shopping tomar um sorvete... Como a diferença de classes sociais é gritante! O que mais me revolta não é o fato do Governo não fazer nada (garanto que nem sabe da existência dessa idosa), até porque acredito que faça. Contudo, ela também não é culpada por desconhecer os programas de ajuda do município, estado ou a nível federal. O maior problema é a falta de informação, a falta de alguém para instruir. Esse é o papel do Bibliotecário, é a sua pequena contribuição para a causa social.

Lucas Rodrigues

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Fórum Social Mundial 2010

Ontem iniciou o Fórum Social Mundial (FSM): um outro mundo é possível, um dos maiores eventos realizados na minha cidade. É um encontro que reune pessoas do mundo todo, integrantes de movimentos sociais, ONG's e etc, a fim de discutir os problemas da sociedade e comparar abordagens aos mesmos. A visão do evento é se opor ao Neoliberalismo e ao Imperialismo (essa gente que adora um "ismo" como ninguém). A movimentação ocorre do dia 25 a 29 de janeiro. Fui convidado para atuar no evento, na verdade fazer um monólogo sobre desenvolvimento sustentável, porém faz muito tempo que não interpreto nada e estou sem prática. Vale a pena conferir o FSM 2010, para quem gosta é claro. Mais detalhes em: http://www.forumsocialmundial.org.br. Ah! Sobre o Thor (postagem anterior): posso dizer que ele tem uma nova casa e eu um novo amigo.

Lucas Rodrigues

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Dia de Thor

Aconteceu-me uma coisa incomum nesses dois dias. Na tarde de ontem fui para a parada de ônibus, a caminho do trabalho, e encontrei um cachorro. Aparentava ter meia idade e se assemelhava muito ao Kiko (meu cão falecido há quase um ano), diferenciando somente por ser de cores preto e branco; também estava sujo e com o pêlo emaranhado. O cachorro estava sob a parada se protegendo do Sol. Como gosto de animais, mexi com ele, que me pareceu dar pouca importância. Sentei próximo a ele no chão e continuei a brincar. Quando parei, o cachorro se levantou e sentou-se a meu lado e colocou a sua cabeça sob a minha mão (pedindo carinho). Sempre dou atenção a cachorros de rua, contudo esse retribuía de uma forma quase humana. Dei um nome a ele: “Thor” (Deus nórdico, filho de Odin). Espantei-me quando ele levantou a pata e a postou sobre minha mão. Fiquei fascinado, pois me lembrou muito a relação que tinha com Kiko. Tive que embarcar no ônibus e o deixei para trás. Hoje, no mesmo horário me surpreendi mais ainda, pois o cão estava no mesmo lugar e no mesmo horário. O melhor de tudo foi ele mostrou que me reconheceu e teve as mesmas atitudes corteses, mesmo aparentando cansaço e estando molhado da chuva. Me enterneci mais ainda. Prometi que se o encontrasse novamente naquele local, o adotaria. Acho que minha amiga Márcia (futura bióloga de sucesso) me apóia nessa questão. Vejamos se Thor estará lá amanhã.

Lucas Rodrigues

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Zana Krasniqi

Ainda não havia escrito nada sobre a minha maior musa inspiradora a nível internacional. Nascida em 15 de setembro de 1988, na cidade de Pristina, hoje capital do Kosovo, Zana Krasniqi já fazia sucesso antes disso. Isso acontece pois pertence a uma família de fama. Seu pai o cantor Naim Krasniqi a influenciou desde pequena no ramo musical. Desde jovem despontava como ótima cantora e modelo (uma das mais famosas do eixo Albânia/Kosovo), inclusive modelou com os famosos e caríssimos vestidos Sherri Hill. Eleita Miss Kosovo 2008, foi a primeira a representar seu país no Miss Universo do mesmo ano, ficando em sexto lugar (o que considero um absurdo). No dia do concurso esbanjou brilho, mesmo estando pouco confiante no traje de banho, porém arrasou no traje de gala (Sherri Hill, evidentemente) com o vestido mais caro do concurso. Simpática, carismática, linda, portadora de uma beleza exótica que a transformou numa "diva andrógena" (expressão da mídia kosovar) que conquistou meu carinho e admiração. Atualmente dedica-se ao trabalho de modelo e a cuidar do seu cãozinho "Jungle"; namora o famoso (e mais lindo) jogador de futebol kosovar, Lorik Cana. É pouco dizer que Zana é uma Miss que marcou época... Ela marcou meu coração!

Lucas Rodrigues

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Abandono de Livros

Sabe quando nós começamos a ler um livro e estamos cheios de expectativas com relação a ele? Pior quando nos deparamos com livro chato e sem fundamento. Muitos, assim como eu, não conseguem simplesmente abandonar o livro (chega a dar pena do nosso amigo de páginas). Vou até o final, mesmo que não suporte mais ler, mesmo parecendo que quanto mais lemos, mais páginas faltam para o final. Atualmente acontece isso com a leitura de "Dewey: um gato entre livros": um saco! Na doce ilusão que fosse semelhante a "Marley: a vida ao lado do pior cão do mundo", me decepcionei. Escrito por uma colega bibliotecária, "Dewey" conta a história de um gato chato, mimado que, segundo ela, até criou mais empregos na cidade de Spencer/Iowa nos EUA, simplesmente por morar na Biblioteca Pública (¬¬ - ridículo). Faço minhas as palavras de minha mãe quando leu o mesmo livro: "Esperava que ela matasse o gato, pois assim o livro seria mais interessante". Não detestamos animais, muito pelo contrário... Mas confesso que, se pudesse, daria um chute nesse gato (risos).

Lucas Rodrigues

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Biblioteca de Emoções

A biblioteca pode ser um lugar de emoções... Fortes, admito... Alegria, raiva, rancor, perdão. Muitos sabem da minha insatisfação com relação a biblioteca que trabalho. Contudo, as coisas acontecem e se acertam. Pessoas são perdoadas, contudo são deixadas para trás a fim de encontrar novos caminhos, novos aprendizados. No final desse mês, deixo colegas e, acima de tudo, amigos nesta instituição que muito me ensinou. Cansaço e rancores à parte, digo que foi uma honra trabalhar neste lugar, que outros sigam na luta. Um abraço a todos da equipe e saibam que meu coração sempre será azul, branco e dourado.

Lucas Rodrigues

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Um Ano que Promete

Inicia-se 2010! Um ano dez! Fui aprovado em todas as disciplinas e, graças ao bom Deus, e apoio dos colegas, da família e do amor, tudo deu certo e permaneço na série "A" da UFRGS. Tudo se encaminha... Estou tão feliz e muito contente com tudo. Tenho grandes objetivos para cumprir e realizações pessoais a perseguir. Quem sabe eu não caso esse ano... (Risos) Bom, vontade não falta. Mas é claro que uma coisa dessas devem ser bem planejada. Mas cá entre nós... Independentemente de revolucionários anti-casamento, quem não quer uma aliança-ouro brilhando no dedo, ao lado da pessoa que se ama? Quem sabe morar numa bela casa, ter lindos filhos, um cachorro feliz e uma vida estilo american life? EU QUERO! E melhor... Eu terei isso! Desejo o mesmo a todos... Que sejam todos felizes assim como eu.

Lucas Rodrigues

P.S.: Olhem esse vídeo, é como imagino meus filhos... Uns "principezinhos" ingleses.

http://www.youtube.com/watch?v=_OBlgSz8sSM