sexta-feira, 21 de maio de 2010

Chuva Diária

Como bom gaúcho da capital, sei uma porção de detalhes e “manias” da minha Porto Alegre. Contudo, quem anda na cidade em dias de chuva (como essa semana) vê coisas que nos fazem pensar. Diante daquela “dança” sincronizada de guarda-chuvas na Esquina Democrática vemos diversos tipos de pessoas. No mesmo lugar, como em todos os dias, encontramos índios cantando ou vendendo balaios e esculturas, catadores, vendedores, mendigos, homens de negócios, estudantes... Existe diferença entre eles? Não, todos eles são molhados pela chuva.

Lucas Rodrigues

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Academia Central

É fato que todos nós devemos praticar exercícios físicos sejam eles os mais diversos possíveis. Eu confesso que, até algum tempo, estive relapso com essa questão. Agora que troquei de instituição e utilizo a Academia Central de Porto Alegre, posso dizer que me sinto muito mais à vontade. O local é bem organizado e limpo, possui muitos instrutores prestativos e competentes para ajudar, pessoas divertidas e aparelhagens em boas condições e de última geração. Sinto me em casa, tanto com as pessoas, quanto com o treinamento. Há tempos procurava um lugar assim. Recomendo a todos. E se não puderem frequentar a academia, recomendo o melhor exercício físico a se fazer... Ah! Vocês sabem do que eu estou falando... Ha, ha, ha, ha!

Lucas Rodrigues

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Fumegando de Raiva

Estou revoltado! Com todos esses dias de chuva, imaginem vocês estar na fila do ônibus e as duas pessoas a sua frente e a de trás acendem o cigarro... É uma falta de respeito total, pois as pessoas não tem a opção de sair da fila e perder o transporte. Logo ficamos respeitando aquele cheiro insuportável e nauseante. Além disso, após acabarem seu indigesto hábito, não se dão o trabalho de colocar suas baganas na lixeira; simplesmente saem espalhando suas imundices pela rua. Já não é o bastante eles atentarem contra as próprias vidas, ainda tem que nos forçar a destruir nossos pulmões também, faça-me o favor! Acredito que se deveria fazer outro projeto, proibindo esses infelizes de fumar até mesmo ao ar livre. Radicalismo? Sim, é! É o único jeito que essa gente sem educação, provinciana e estúpida tem de entender onde acaba o seu limite e onde começa o do outro. Faço minhas as palavras da minha colega Andressa Ferreira: “Fumar é bom... Mata os fumantes!”.

Lucas Rodrigues

terça-feira, 18 de maio de 2010

Bibliotecários e a Liderança

Pouco se discute sobre a posição dos bibliotecários como líderes. Aprendemos, enquanto acadêmicos, que temos que nos posicionar e sermos os líderes, chefes, responsáveis... Ou seja, aquilo que estudamos para ser. Entretanto, muitas pessoas (para não dizer a maioria) não se sentem à vontade para exercer esse importante papel: o papel de gestor. Não é novidade que essa é a temática da Biblioteconomia que interessa. Meu trabalho de conclusão será nesta linha de estudo e em função disso já levanto fundamentação teórica. O que mais me surpreende é o fato da timidez e insegurança atrapalharem nesse campo. Alguns colegas sentem-se inseguros para exercer o cargo de chefia. Acredito que o fato, de nosso curso na UFRGS ter alguns professores estranhos lecionando as disciplinas fundamentais no quesito Gestão, faz minar ainda mais as pretensões dos futuros bibliotecários. Eu adoro essa área, mas confesso que fico desanimado quando vou a uma aula de Gestão, onde professora só sabe falar sobre a biblioteca onde ela trabalha; onde ela diz que atende gente importante e que o trabalho é fácil e blá, blá, blá... (¬¬) Isso não é aula de gestão! Eu, com a minha modesta experiência, daria uma aula muito mais interessante e muito mais dinâmica no que diz respeito a isso. Revolta-me termos alguns mestres despreparados, e quem paga por isso é o mercado, pois se vê obrigado a aceitar profissionais “enrustidos”, frágeis e ligados somente a área técnica. É uma lastima...

Lucas Rodrigues

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Tudo Novo

Há certas etapas de nossa vida em que ficamos radiantes com determinados acontecimentos. Posso dizer que este é um momento desses. Estou trabalhando (e adorando o Instituto Histórico), fazendo academia (me preparando para o Mister Biblioteconomia Brasil com musculação, combat e salsa cubana) e agora... Estou namorando novamente! Era o que faltava para completar o quadro. Depois de muito pensar (e escolher), tenho certeza que selecionei a pessoa certa. A mesma que cai nas graças da minha família e que me faz companhia, que gosta dos mesmos assuntos, que tem uma família semelhante e acima de tudo gosta de mim da maneira que eu sou. Não adianta, nasci para servir ao Governo da Alemanha... (risos). Não é preciso dizer que o “primeiro encontro” foi excelente, e que na verdade foi apenas uma formalidade, tendo em vista que tudo estava arranjado. Um dia lindo, um friozinho agradável e uma companhia carismática, romântica e refinada. Isso tudo num “salão de festas” típico dos bailes da Idade Média como reparei, praticamente só para nós. Ah! Vale a pena lembrar que ganhei até presentes nesse dia e fiquei lisonjeado, pois nunca tinha recebido agrados nessa situação. Ai, ai... Só posso suspirar e imaginar os momentos bons que estão por vir: as já viagens marcadas para o inverno (já abrimos espaço para isso na agenda), os jantares (Dia dos Namorados está aí né gente), as aulas de alemão e inglês que um ajudará o outro, os dias sem fazer nada em casa, curtindo as sogras efusivas e etc. Aos paparazzi de plantão na UFRGS, lhes dou essa notícia (um prato cheio), divirtam-se!

Lucas Rodrigues

sexta-feira, 14 de maio de 2010

O Ser Bibliotecário

O orgulho do Bibliotecário muitas vezes é ferido quando somos todos tachados de “tarefeiros”, guardadores de livros, atravancadores de processos e acusados de sermos altamente normativos, monótonos e chatos. Contudo, não vejo nada nisso nem em mim, nem em meus colegas (sejam eles da UFRGS ou de qualquer outro estado). O fato é que o desconhecimento das pessoas gera esse tipo de desconforto. É nosso dever como futuros profissionais mudar esses estereótipos arcaicos. Temos que nos dar conta que não existem barreiras para nós e que, até mesmo os mais tímidos, devem se expor e sair do confortável “aquário do processamento técnico”; lugar esse em que acabamos parecendo muito mais peixinhos-dourados intocáveis e delicados. Não somos isso! Somos amistosos, comunicativos, divertidos e sexy. Logo, entendam que não precisamos ser iguais a nossos mestres no que diz respeito à postura, mas sejamos mais que eles no quesito social, mas permaneçamos competentes. A biblioteca é o céu se comparado a alguns lugares de trabalho, portanto não nos preocupemos tanto, pois ser bibliotecário é mais que padecer no paraíso.

Lucas Rodrigues

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Biblioteca e Aprendizagem

Os estudos de diversos autores concluem que se deve desenvolver uma consciência crítica nos alunos (especialmente de ensino básico), para que eles possam ser formadores de opinião e não somente “consumidores” de impressões alheias. Sou da opinião que não somente devemos estimular isso nos alunos, mas também participar ativamente dos processos da escola; saindo do ambiente da biblioteca, se necessário, para convidar e tornar convidativo o nosso espaço “oficial” de trabalho. Sei bem que é complicado mudar idéias arraigadas sobre nossas unidades de informação perante o ponto de vista dos alunos, contudo, essa é nossa missão como futuros profissionais: tornar as bibliotecas um local não somente de leitura, pura e simplesmente, mas um local de aprendizagem.

Lucas Rodrigues

quarta-feira, 12 de maio de 2010

The Blower’s Son

O frio, o inverno e solidão estão aí... Novamente... “No love, no glory, no hero in her sky”*. Sei bem que nunca estamos sozinhos, pois estamos cercados de valorosos amigos que aquecem nosso coração; cercados pela família que nos dá base e apoio sempre; cercados por Deus, que preenche todos os lugares. Entretanto, quando estamos deitados na cama à noite e o frio aparece... Olhamos para o lado e vemos um travesseiro vazio... É triste... Não por aqueles que se foram e que ocuparam aquele lugar, mas simplesmente por esse posto estar vago. Todos sabem que existem pessoas e pessoas, e que podemos encontrar algo fácil ou passageiro com facilidade. Talvez seja por isso que tenha decidido ir com mais calma nas minhas escolhas. Qualquer um se deprime ao saber que o Dia dos Namorados logo se anuncia e não se tem a quem presentear. Quero a pessoa certa, no momento certo e que esteja em sintonia comigo, que tenha os mesmos objetivos e ambições. Todavia, achar alguém que ocupe, não somente o espaço vazio da cama, mas também o vazio do coração, está difícil. Então é isso... Que Deus esteja me preparando uma boa surpresa.

Lucas Rodrigues

* Trecho de: Blower’s Daugther do Damien Rice

terça-feira, 11 de maio de 2010

Miss Brasil 2010

É isso aí meus leitores, chegou o dia do Concurso de Miss Brasil, o mais esperado concurso feminino. Como é de costume me reuni com os amigos para assistir (e torcer por nossas favoritas). Claro que torci pela gaúcha Bruna Jaroceski, que, quando ganhou o Concurso de Miss Rio Grande do Sul, acabou abominada por todos nós. Entretanto, fiquei sabendo que ela foi deixada de lado por nossa organização e mudei de opinião. Torci por ela e pela Miss Paraná e Distrito Federal, pois geralmente gosto das candidatas desses estados. A Miss São Paulo também era boa, mas faltou algo na paulista perante os jurados e usou um vestido meio vulgar. Obviamente, todo ano tem algumas meninas desprovidas de beleza e elegância, geralmente as do norte e nordeste. Esqueçamos essas pobres infelizes, pois creio cada vez mais que esse pessoal do norte do país não sabe escolher suas representantes. A vencedora foi a Miss Minas Gerais, Débora Lyra (foto ao lado), afinal de contas, os mineiros tem tanta tradição quanto nós no que diz respeito a ganhar esse tipo de competição. Ela fez muitas coisas semelhantes à Natália Guimarães, e isso não me agrada muito, contudo acho que teremos uma boa representante. Ela vai concorrer em agosto ao Concurso de Miss Universo 2010, que até onde sei será na Bolívia. Torçamos por ela e pela futura Miss Kosovo.

Lucas Rodrigues

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Super Nanny

Eu sou suspeito para falar que adoro esse programa, seja ele o nacional ou o original britânico. Como gosto de crianças e me atraí saber e ler sobre a educação e disciplina infantil, adoro assistir ao reality show. Vale a pena dizer que Cris Polli, a Argentina radicada no Brasil que apresenta o nosso programa nacional, é excelente; quem me dera se um pudesse ter com ela uma meia hora para conversar. O britânico me parece mais impessoal, mas mesmo assim não perde qualidade por isso, muito pelo contrário, até porque as relações são mais profissionais e mais tensas. Resumindo, se não tiverem o que fazer no sábado, assistam a Super Nanny, vale a pena para quem pretende ter filhos, assim como eu. Essa é a sugestão de programa de TV do seu bibliotecário.

Lucas Rodrigues

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Dedos-de-mel

Não é ótimo quando temos professores legais? Bom eu tenho o prazer de ser o “discípulo” fiel da professora Jussara Santos. Ela levou nossa turma a Gramado e Canela, onde conhecemos e estudamos a cadeia produtiva do chocolate caseiro, na Florybal (ou Dedos-de-mel como chamamos). Bom, depois do estudo é lógico que aproveitamos para fazer compras e degustações. Tiramos fotos, mesmo que já estejamos acostumados com o clima de serra e tudo mais. Sinceramente, que me perdoem os outros estados, mas o Rio Grande do Sul tem belas paisagens serranas; somado a isso o chocolate, o vinho, as fotos e a companhia... O que mais eu poderia querer?

Lucas Rodrigues

terça-feira, 4 de maio de 2010

Mudanças da Biblioteca Universitária

As comunidades acadêmica e política discutem muito sobre a questão das bibliotecas universitárias. Essa discussão já dura um bom tempo, no entanto, bibliotecas estrangeiras parecem mais preparadas para esse cenário posto pela Globalização, que o modelo econômico atual propõe. No Brasil, a mudança de paradigma começa, mesmo que de modo paulatino e este é um dos pontos que acho mais importante discutirmos quando falamos de Bibliotecas Universitárias. Temos que estar prontos e preparados, assim como nossas unidades, para que nossos usuários, presenciais ou à distância, estejam abastecidos em suas demandas de informação. Indiferentemente das alterações do cenário universitário, não podemos deixar que nossas bibliotecas simplesmente “sumam do mapa”, para isso assumamos novas competências junto às novas tecnologias.

Lucas Rodrigues

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Campeão Gaúcho 2010

Depois de algum tempo sem ganhar títulos, o Imortal Tricolor volta as boas. Depois de um Gre-nal intenso, o Internacional teve que se curvar a "onda azul". Orgulhoso pelo meu time, venho fazer essa postagem e dizer que sinto pena dos colorados... Ah! Não sinto pena nada! (risos). Só digo que valeu a pena e quem dera eu pudesse ter ido ao estádio ver toda aquela festa e a cara de idiota dos colorados. Parabéns gremistas, parabéns Grêmio, Campeão Gaúcho 2010!

Lucas Rodrigues

P.S.: Adoro o Neuton!