segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Preço por Amar

Qual o momento certo para se dizer: “Eu te amo!”? Eu responderia: “Quando se tem vontade de dizer e quando sentimos que isso é real”. Em muitos casos podemos amar sem ser amados, ou vice-versa. Geralmente é mais difícil estar do lado cujo qual não se é correspondido da mesma forma. Amor é algo complicado de definir, ou sentir. Entretanto, construir o “amor”, não é algo simples, impera tempo e dedicação. Claro que muitas vezes é mais simples dar as costas e procurar novos caminhos, no entanto, não é tão fácil deixar para trás uma pessoa a quem se gosta e todas as demais que estão ligadas a ela. Sentimento é coisa séria, todos sabemos disso e temos que nos dar conta que não se pode brincar com isso. Mas quando tramamos de sentimentos, especialmente aqueles direcionados a relações amorosas, geralmente estes machucam... E acreditem, nós necessitamos disso. Crescemos como pessoas a partir dessas experiências, pois proporcionam reflexões e nos incentivam à doação. É impreterível não falar em incertezas nesses momentos, afinal de contas pessoas são tão complexas e tão simples ao mesmo tempo. Não é fácil tomar quais que sejam as decisões de um futuro, seja ele seguro e confortável, ou desconhecido e perigoso. Eu diria que “arriscar” não é a palavra certa para descrever o momento em que se diz “eu te amo”, a palavra certa seria “acreditar”... Logo, eu acredito...

Lucas Rodrigues

1 comentários:

Leonardo disse...

Não entendi a postagem de hoje...

Beijo
Léo

Postar um comentário