sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

7° Encontro - 08/11 : Palestrantes : Filipe S. e Tamini N.

Neste sétimo encontro sobre na FABICO sobre os Tópicos Avançados em Acessibilidade em bibliotecas, tivemos como palestrantes: Filipe Silveira (IFRS) e Tamini Nicoletti, que nos falaram sobre a importância do acesso universal nas bibliotecas na atualidade. Num primeiro momento, nos foi lembrado um breve histórico das bibliotecas através dos tempos. Revimos as maneiras com que se apresentavam, objetos utilizados e principais práticas nas unidades de informação. Esta parte, em especial, não achei muito interessante, mas que vem a refrescar nossa memória sobre como as bibliotecas atuavam. Num segundo momento, partimos de uma constatação: as bibliotecas não estão preparadas para receber as pessoas com necessidade. Isto vindo de palestras anteriores, que nos mostram de modo bastante consistente a falta a de preparo dos profissionais e de infraestrutura. E é justamente neste quesito que nos atemos bastante nessa noite: aspectos arquitetônicos, físicos e informacionais das ditas bibliotecas acessíveis. Um dos grandes pontos foi a diferenciação de biblioteca adaptada e acessível. Parece não haver diferença, mas há. Uma biblioteca adaptada, como o nome diz se adéqua às questões físicas, mas não dá suporte adequado para a informação. Seria o mesmo que fornecer todos os métodos de busca e acesso às dependências da biblioteca, mas não disponibilizar recursos para o acesso da informação propriamente dita. Já biblioteca acessível é aquela que atende de modo satisfatório as necessidades de acesso, busca e etc. Conhecemos de modo mais profundo também o trabalho de Tamini, que se baseia em um checklist de avaliação dos serviços, aspectos e barreiras atitudinais nas unidades. Esta última foi a que mais nos prendemos. Como o nome suscita, “barreira atitudinal” corresponde a atitudes que esbarram, atrapalham ou refletem preconceito, impedindo assim que, uma pessoa com necessidades especiais se sinta confortável; ou que tenha acesso à informação. Isto tudo só veio reiterar aquilo que viemos discutindo ao longo do semestre: acessibilidade, respeito e atitudes pró-ativas só veem a colaborar com as soluções dos entraves causados pelas privações das pessoas.

Lucas Rodrigues

0 comentários:

Postar um comentário