quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Pequena Sereia

É contada a história da sereia que se apaixona por um homem, mas infelizmente não pode manter o seu romance por não ter pés. Ela fica muito infeliz e toma uma poção para que assim possa se locomover sobre dois pés na terra. Logo, unidos pelo amor, os dois se casam e vivem felizes para sempre. Este conto não tem muita diferença da versão contada. A única diferença é o fim que, é claro, não é feliz. A sereia não casa com o seu príncipe encantado e muito pelo contrário, ele a abandona após traí-la. Imensamente triste e com enormes dores nos pés (que eram semelhantes a pisar no ferro em brasa ou facas cortantes), ela opta pelo pior: o suicídio. À beira-mar, perante o Sol poente, ela se arrepende de tudo e tira a própria vida com um punhal. Seu corpo cai no mar e vira espuma. Eu achei este, em especial, bastante triste e me lembrou muito a história do Lago dos Cisnes, acredito que possa haver alguma influência remota. Fica a lição: “Se você for sereia, cuidado com os príncipes encantados que encontrar por aí”.

Lucas Rodrigues

0 comentários:

Postar um comentário