segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Incêndio em Santa Maria


Luto: essa é a palavra que resume o que os gaúchos e os demais brasileiros sentem neste momento. Isso devido ao incêndio ocorrido na cidade de Santa Maria neste dia 27/01, na discoteca Kiss, que matou mais de 235 estudantes da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), deixando mais de 100 feridos. Tragédia essa que comoveu o país e o mundo. A mídia passou o dia inteiro de ontem noticiando e repercutindo os fatos e contando os mortos, após um show pirotécnico prender fogo na casa noturna. Mesmo sem ter conhecidos naquele lugar, a sensação que fica é a de perda, de tristeza, justamente por se tratar do povo gaúcho. Contudo, o que venho hoje ressaltar é a falta de respeito com que algumas pessoas demonstram nas redes sociais. A principal delas é a postagem e compartilhamento de amontados de corpos queimados do interior da boate... É lamentável! No entanto, as mensagens de apoio e de condolências às famílias são mais numerosas e demonstraram a preocupação dos brasileiros, sobretudo da sociedade gaúcha que se mostrou solidária e participativa neste dia fatídico. Que possamos aprender com essa tragédia e que erros e imprudências como essas não se repitam. Que os gaúchos somente ganhem as notícias internacionais por motivos de glória, não de tristeza.

Lucas Rodrigues

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

A Viagem


Tive hoje uma ótima companhia para o cinema que, aliás, fazia tempo que não frequentava. Taiany Schmitt e Rafael Guimarães desfrutaram, junto comigo, um filme excelente. Não tenho outra palavra para descrever. Refiro-me a “A Viagem” (Cloud Atlas), dos diretores Andy Wachowski e Lana Wachowski, inspirado no livro (de mesmo nome) de David Mitchell. É um filme longo, são quase três horas de trama que te prendem do início ao fim. Todavia, é um conjunto de histórias inteligentes e interligadas, mas em um tempo e espaço totalmente diferentes em cada uma delas. São seis períodos distintos, bem ilustrados com efeitos especiais e atuações ótimas (entre elas: Halle Berry e Tom Hanks) . A obra resume, com uma visão quase Espírita a meu ver, a vida e o que vem depois dela. É necessário prestar muito a atenção para que não se perca nada durante o filme, pois os acontecimentos são muito rápidos entrelaçados. É possível, inclusive, chorar algumas vezes e refletir sobre como nossas vidas são conectadas e como muitas vezes parece que conhecemos algo ou alguém há muito tempo. Recomendo muito e faço minha a principal citação do filme: “Nossas vidas não pertencem somente a nós, estamos unidos uns aos outros no passado e no presente. E a cada crime e a cada gentileza, traçamos nosso futuro...” E não é verdade? Segue o trailer do filme.

Lucas Rodrigues

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Adalgisa Colombo: Eterna Diva


É com tristeza que fiquei sabendo essa manhã que a Miss Brasil 1958, segundo lugar no Miss Universo do mesmo ano, Adalgisa Colombo faleceu. Quem pertence a esse mundo dos concursos de Miss sabe o quanto essa mulher representa. Para mim é o ícone da Miss idosa, extremamente sagaz e sincera nos seus julgamentos e nos comentários que fazia quando era convidada pelas emissoras de TV. Uma diva sem precedentes! Eterna condoída por ter perdido o Miss Universo, Adalgisa se tornou uma miss ferina em seus comentários e isso a tornava única. Sempre a adorei e acredito que tão cedo não veremos uma personalidade assim. Ela faleceu nesta última sexta-feira (dia 18/01) e somente agora foi comunicado pelos meios de comunicação. Adalgisa foi plural e atuou em diversas áreas depois de seu reinado: foi atriz, apresentadora e modelo. Assim, deixa não somente sua família triste, mas todos aqueles que admiravam seu trabalho. Saudades da Rainha dos Velhos tempos!

Lucas Rodrigues